Uma viagem comigo mesma?! Será?!

Olá leitoras!

 

Estava de papo com uma amiga que em breve sairá de férias e me peguei encorajando-à fazer uma viagem sozinha.
Aí eu mesma me perguntei: “por que estou falando que isso é bom, se nunca tive essa experiência?”; e talvez por isso mesmo, eu esteja indicando algo que gostaria de ter feito e não tive oportunidade nem vontade, mas que talvez um dia eu faça (que confuso isso)…

Imagino que várias situações podem levar uma pessoa a querer viajar sozinha: o autoconhecimento, se afastar da rotina, ou então para simplesmente para se assegurar que você pode ser suficiente sozinha. Nesse caso, não importa muito o motivo, o que importa é o passo que você estará dando. Pois acredito que ninguém volta do mesmo jeito de uma viagem dessa, por mais independente que sejamos.

Fiquei curiosa em saber qual era a opinião de mulheres que já tiveram esta experiência, então fui em busca de ler alguns relatos. Curioso é que em quase todos, elas falam sobre ultrapassar seus limites, seja por não dominar a língua de onde está indo (no caso de viagens internacionais) ou simplesmente sentar num restaurante e jantar sozinha. Um ponto importante e que me assusta um pouco é a segurança. Sabemos que nós mulheres estamos o tempo todo suscetíveis aos assédios e preconceitos, e este talvez seja um motivo para se ter “um pé atrás”.

Estar longe do dia a dia e sozinha, pode nos trazer alguns receios, até mesmo se a viagem for dentro do país, mas percebi também nesses depoimentos, que existe uma satisfação muito grande por trás do medo de estar só: a autoconfiança e o empoderamento (uma vez que elas mencionaram que pode-se fazer o que quiser, a hora que quiser, sem pensar em agradar a outras pessoas, só pensando em você). Até pode parecer um pouco de egoísmo, mas levando em consideração que você está se colocando em primeiro lugar, podemos também chamar de amor próprio, hehe.

Vamos lá, mediante a tudo que li, fiz uma seleção de dicas que eu mesma pretendo sebulir quando chegar a hora de me arriscar nessa aventura:

  • Pesquisar bastante sobre o local (principalmente pela questão da segurança);
  • Ter um livro na bolsa para as horas ociosas;
  • Fazer um diário da viagem, seria legal;
  • Ter sempre em mãos uma câmera fotográfica e aproveite para eternizar algumas paisagens;
  • Fazer novos amigos;
  • Manter familiares informados de sua localização e
  • Ter uma etiqueta com o nome e telefone de onde está hospedada, bem como, contato de alguém conhecido.

Essas são as que considero as mais úteis, mas acabei lendo outras menos importantes, como levar uma boa playlist para te fazer companhia caso precise.

Sabe, ainda quero ter esta chance, sei que está um pouco tarde pra isso, com marido e dois filhos, mas quem sabe não aparece uma oportunidade e eu me jogo nela apenas para viver a experiência. Talvez somente agora, depois dos 30, é que me sinto segura pra dar esse passo e não há mal nenhum em assumir quando temos medo da solidão, não é mesmo?

Se você já teve essa experiência, conte pra gente… e se ainda não se arriscou, que tal começar a pensar, hein?!

Compartilhe com suas amigas, quem sabe alguma delas tenha feito e também tenha dicas pra nós.

Grande beijo e até a próxima.

partiuviajarsozinha

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *