Meus 30…

Há quem diga que uma determinada idade é igual a outra. Eu, discordo. Acredito que ao longo de nossa vida passamos por idades que tem um sabor a mais do que simplesmente completar mais um ano de vida. 
Veja só, quando completamos 1 ano, ganhamos uma festa especial, seja ela grande ou pequena. Nesse caso acho que tem mais a ver com o alivio dos pais de terem conseguido passar por um ano com muitas provações. Mas de qualquer forma é um registro muito importante que normalmente ganha o devido destaque. 
Depois, com 5 anos tem outro gostinho diferente, a criança está numa fase de transição, se tornando mais independente, expondo suas vontades de forma de diferente, geralmente nessa idade elas ganham o título de mocinha ou rapazinho e de fato são.
Para as meninas, chegar aos 15 anos é a realização de um sonho, ter uma festa ou aquela viagem para Disney ou qualquer outro lugar, mas que provavelmente irá sem os pais. É um ensaio do que vem pela frente. 
Já os meninos o tão esperado 18 anos, ter a primeira habilitação, sair com os amigos para aquela balada, viver outras experiências porque agora é maior de idade.
Quando chegamos aos 30.. ah os 30, passamos a ser Mulheres com M maiúsculo. É uma transição para uma fase mais madura. E aí também, pode aparecer a primeira crise. Eu, que fiz trinta no início do mês, tive a minha. 
Não me questionei na maternidade, nem sobre os bens materiais que tinha ou não adquirido até aqui, mas o que eu iria deixar aqui nesse mundão depois que eu morresse. E por dias e dias fiquei me questionando o que eu havia feito ou contribuído para as pessoas, aquelas que não estão tão próximas. No início me achei meio inútil, mas não era bem assim e foi aí que começou a nascer a ideia do blog. Foi a maneira que encontrei de compartilhar minhas experiências e poder de alguma forma tentar fazer a diferença na vida de alguém. 
Tá, mas aí as pessoas falam, você não acorda diferente só porque fez 30! Sim, eu acordei. Acordei com uma sensação diferente, com vontade de fazer aquilo que queria e não que me sentia obrigada, um sentimento de que uma etapa havia sido cumprida e com um desejo enorme de planejar as próximas. E acredito que isso aconteça com os 40, 50, 60 e por aí vai. 
Esse ano decidimos, eu e meu marido que também faz 30, por não fazer festa e sim nos presentear com uma viagem, só nós dois. Mas o dia não podia passar em branco né. Então fomos para a casa de meus pais, que me prepararam um jantar M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O. Gente, eu fiquei encantada com tudo que foi preparado, da decoração ao cardápio, me encantei com a escolha da louça, tudo pensado nos mínimos detalhes. E eu queria muito dividir um pouco dessa noite com vocês, noite essa perfeita, não teve nada que pudesse por defeito. E claro mais uma vez agradecer a eles, que são tão presentes em minha vida e a quem eu devo tudo que sou. 
 
O cardápio foi:
Queijo cremoso com batatinhas e tomates cerejas assados com ervas
Sopa de Ervilhas  com chantilly – vinho tinto.
Tortinhas de camarão com queijo cremoso
Filé Mignon enrolado na massa folhada com abobrinhas italianas grelhadas
Sobremesa de maçã com creme de baunilha, chantilly e calda de chocolate. 

Bebidas: 
Espumante Italiano
Vinho rose La Linda
Vinho Tinto Argentino Nicasa 
Vinho do Porto

E no final de tudo, depois do bolo, um delicioso café. 

Se quiserem as receitas deixe nos comentários que faço um post especial, só com elas. 

Então é isso, com crise ou sem crise, seja a idade que for, não deixe de comemorar, nossa vida é única, vamos aproveita-la da melhor maneira possível e fazendo bem as pessoas. Que o que a gente faz de coração a vida se encarrega de nos recompensar. 
 
Beijos.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *